Ir para o conteúdo

Mindfulness: Por que é crucial para o seu programa de saúde e bem-estar

Abordar a saúde e o bem-estar geral não é algo que acontece da noite para o dia. Momento a momento, reunimos informações sobre o que significa incorporar a saúde. Hora extra, podemos fazer mudanças pequenas, mas compostas em hábitos e mentalidade por meio da atenção plena que aumentam nossa energia, vitalidade, clareza e outros marcadores de saúde.

Com grandes quantidades de informações, opiniões e afirmações conflitantes sobre o que se diz ser a 'melhor' abordagem de saúde e bem-estar, comprometer-se com um plano de bem-estar pode parecer esmagadora. 

À medida que nos voltamos para os especialistas, muitas vezes descobrimos que ainda faltam muitas das respostas. Às vezes é porque nos esquecemos de olhar para dentro.

A atenção plena ajuda a preencher lacunas frequentemente deixadas para trás por planos e programas de bem-estar. A atenção plena é particularmente útil ao tentar perder peso ou aderir a uma nova maneira de comer.

Essa prática ajuda a abordar nosso estado atual de saúde e bem-estar de uma maneira mais sutil. A prática da atenção plena torna mais fácil perceber que não somos nossos pensamentos e, portanto, nos permite filtrar mais facilmente informações que, de outra forma, seriam esmagadoras.

À medida que exploramos a atenção plena, que é a consciência compassiva e sem julgamento, realizada momento a momento, começamos a entender que o bem-estar pode incorporar tons de cinza. 

Começamos a sentir que as coisas podem ser mais complexas do que parecem, mas, ao mesmo tempo, talvez sejam mais fáceis de navegar do que imaginamos. 

Existem inúmeras razões para incorporar a atenção plena em qualquer plano de bem-estar. Aqui estão algumas das maneiras pelas quais a prática da atenção plena pode ajudar em relação à nutrição, exercícios e quaisquer outras modificações no estilo de vida que assumimos.

Mindfulness aborda fatores sutis de saúde e bem-estar

Quando exploramos nossa experiência conscientemente, sintonizamos com mais atenção várias pistas na mente e no corpo que nos ajudam a cavar abaixo da superfície de nossos desafios atuais. Por exemplo, podemos começar a notar:

  • Emoções subjacentes a desejos ou comportamentos específicos
  • Pensamentos e crenças recorrentes que nos impedem de fazer mudanças
  • Hábitos alimentares inconscientes, como comer distraído ou apressado
  • Preferências e necessidades pessoais não reconhecidas anteriormente, como picos de energia, meditação do sono para otimizar nossos ciclos de sono, preferências de atividade, etc.

Consciência das nossas emoções nos ajuda a fazer uma pausa antes de adotar hábitos que não nos servem mais. 

À medida que começamos a observar esses padrões mais sutis em nossas vidas diárias, começamos a explorar pensamentos e crenças subjacentes que direcionam nossos comportamentos habituais. Muitas vezes ignoramos essas coisas porque simplesmente não as notamos na ausência de atenção plena. 

Coisas como níveis de energia, o papel do estresse e das emoções em nossos hábitos alimentares tornam-se mais óbvias quando começamos a estar atentos. Uma vez percebido, abordar esses fatores desbloqueia novos insights que impulsionam o crescimento. 

A autoconsciência é aprimorada através da prática da atenção plena e nos tornamos mais capazes de fazer escolhas que estão alinhadas com essa compreensão mais profunda. 

Tempo e de novo, pesquisa sobre meditação mostra que a atenção plena melhora a saúde e o bem-estar geral.

Mindfulness personaliza sua jornada de bem-estar

Embora seguir diretrizes claras sobre como se movimentar e o que comer possa funcionar para algumas pessoas, as necessidades individuais são mais complexas. A atenção plena nos ajuda a olhar além da superfície dos conselhos gerais e do pensamento prescritivo. 

A atenção plena pode ajudar a mudar comportamentos por meio da auto-indagação. Por exemplo, como meu corpo reage a isso ou aquilo, que tipo de atividade física faz mais sentido para mim agora e quais são minhas necessidades únicas neste momento são perguntas que ajudam a definir sua jornada de bem-estar pessoal.

Esses pontos de investigação através da prática da atenção plena nos ajudam a honrar que cada um de nós é único. Nossas necessidades podem mudar de dia para dia ou de ano para ano. O que funciona para alguns pode não funcionar para outros. A prática da atenção plena nos ajuda a entender melhor o que funciona para nós pessoalmente, em isto momento.

Mindfulness para a saúde mental e bem-estar

Estresse, pensamentos e crenças condicionados e emoções recorrentes têm uma influência subestimada em nossa sensação de bem-estar e em nossa vida. capacidade de fazer mudanças

O estresse enfraquece o sistema imunológico, aumenta o risco de doenças cardiovasculares, reduz o desejo sexual e a fertilidade e afeta negativamente a saúde mental. Também enfraquece as glândulas supra-renais, levando à fadiga crônica que torna a “mudança” muito mais difícil. Várias práticas de atenção plena ajudam a lidar com esses fatores. (citações por favor)

A atenção plena na respiração ajuda a diminuir a resposta ao estresse, o que equilibra nossos hormônios. Como nossos hormônios desempenham um papel em nossos níveis de energia, nosso ciclo de sono, nossos hábitos alimentares e inúmeras outras facetas da vida. 

Aliviar conscientemente a resposta ao estresse tem um efeito direto e indireto em nossa saúde e bem-estar.

A prática não apenas nos ajuda a nos sentirmos mais calmos e contentes no momento, mas também ajuda a criar clareza mental a partir da qual podemos fazer mudanças. 

Mindfulness para promover o amor-próprio

Adotar e deixar para trás novos hábitos leva tempo. Criar mudanças duradouras é mais eficaz quando somos gentis e pacientes conosco enquanto exploramos esse terreno novo e muitas vezes desconfortável. 

Práticas de autocompaixão e outros exercícios de bondade amorosa nos ajudam a honrar e suportar compassivamente a dor que pode surgir à medida que abandonamos velhos modos de ser. 

Em vez de negar ou ser consumido por nossas dores de crescimento, a atenção plena nos oferece uma maneira de honrar nossa experiência sem deixá-la pesar sobre nós por mais tempo do que o devido. 

A atenção plena nos ajuda a encontrar o equilíbrio quando reconhecemos:

Isso é desafiador, mas não me define. Posso experimentar esse sentimento sem me tornar isso.

A alimentação consciente ajuda a reconhecer hábitos alimentares não saudáveis

Quando olhamos especificamente para nossos hábitos alimentares, alimentação consciente desempenha um grande papel na mudança de nosso comportamento e no aumento da autoconsciência. 

A alimentação consciente nos permite perceber e experimentar:

  • Emoções relacionadas aos hábitos alimentares
  • A velocidade com que uma refeição é consumida
  • Presença ou ausência de distração ao comer
  • A maneira como os alimentos se sentem para a mente e o corpo
  • As cores, texturas e aromas dos alimentos
  • A viagem que a comida leva da fazenda ao garfo

Todos esses insights nos ajudam a considerar com compaixão e curiosidade o que acontece quando comemos certas coisas. Mais tarde, a atenção plena nos permite reconhecer como nos sentimos depois de comer. 

Ao aumentar nossa consciência dessa maneira, começamos a nos sentir mais capacitados para fazer escolhas alinhadas com nossas aspirações de bem-estar final.

Emparelhar a atenção plena com qualquer programa de bem-estar permitirá que o programa seja mais bem-sucedido. Essa prática nos ajuda a ter uma noção melhor do que funciona para nós e do que não funciona, bem como do que precisamos para estar realmente bem em um nível mais sutil. 

Abordar a experiência do momento presente e os pensamentos, sentimentos e emoções subjacentes nos capacita a fazer mudanças sustentáveis.